Aveiro e os Doces Conventuais

Aveiro, é uma cidade conhecida pela sua localização privilegiada, onde a Ria e o Mar se unem. As suas gentes, o património cultural, industrial, histórico e religioso, fazem desta nossa cidade uma passagem obrigatória para todos os portugueses e visitantes estrangeiros.

Para além da arquitetura e paisagismo, a gastronomia é outra enorme virtude de Aveiro. Fortemente influenciada pelo pragmatismo das feiras do Convento de Jesus de Aveiro e pela cidade, a doçaria conventual tornou-se parte do ADN da região.

Os Ovos Moles de Aveiro foram o primeiro doce deste convento a despertar o interesse da monarquia e das grandes famílias portuguesas. Apesar de inicialmente ser utilizado para curar e fortalecer os doentes, era inevitável a sua apreciação por todos os que provavam, apesar de tão simples confeção.

As artesanais Barricas de Madeira e Porcelana surgiram devido à necessidade de conservar e reservar o Creme de Ovos Moles utilizado como recheio nos Ovos Moles de Aveiro. Atualmente é decorada com motivos que invocam os barcos moliceiros e as salinas.


A partir do creme de Ovos Moles, as freiras criaram outro produto, influenciado pela região de Aveiro. As Castanhas de Ovos surgem da riqueza dos castanheiros que a região de Aveiro tem, especialmente nas margens do Rio Vouga.


Outra iguaria inspirada pela cidade de Aveiro e proveniente do creme utilizado nos produtos já mencionados, é o Moliceiro com Creme de Ovos Moles. Os Moliceiros, que outrora eram utilizados para a apanha do moliço, atualmente são os barcos típicos de Aveiro, um dos ex-líbris da cidade. A bolacha em forma de barco recheada com creme de Ovos Moles relembra a ria e os sabores simples, mas únicos desta cidade.